1º Aniversário da Sala Arte à Parte em Coimbra.

Sala Arte à Parte celebra o primeiro aniversário

  1º Aniversário da Sala Arte à Parte em Coimbra.

A Sala Arte à Parte (SAAP), situada na Rua Fernandes Tomás, ao Arco da Almedina, celebra no próximo dia 1 de Setembro o seu primeiro ano ao serviço da cultura. A funcionar desde 2010 sob a responsabilidade e organização da Associação Cultural de Música e Teatro – Arte à Parte, num imóvel adaptado para o efeito, a SAAP tem vindo a prestar um variado leque de serviços de cultura, formação e lazer aos seus utentes.

Instalada numa antiga loja de tapetes em pleno Centro Histórico da Cidade de Coimbra, está preparada para a realização de actuações ao vivo de carácter diverso, incluindo concertos e DJ sets, receber exposições e instalações de vídeo, workshops e sessões literárias, para além de disponibilizar serviço de cafetaria e acesso gratuito à internet. Por este equipamento cultural já passaram cerca de 100 concertos e nomes de referência do panorama musical contemporâneo tais como Vitor Rua, Noiserv, Peter Broderick, The Mahones e Powerdove, apenas para referir alguns.

No mesmo edifício, que serve de sede à Associação Arte à Parte, existe também de um espaço, situado no primeiro andar, onde são leccionadas aulas de Expressão Corporal e Teatro (para crianças e adultos) e Yoga Ayurvédico. Esse espaço funciona simultaneamente como residência para colectivos artísticos que escolhem a Associação, ou como local de ensaio, ou para desenvolver os seus projectos em vários domínios das artes, para além de zona de trabalho para os serviços administrativos da colectividade.

A Associação Arte à Parte tem, de igual modo, acolhido inúmeros projectos culturais, como a peça Starview, em colaboração com a Associação Camaleão; o terceiro Curso de Introdução ao Pensamento Crítico Contemporâneo; sessões de cinema do Festival “Encontros Internacionais de Jazz de Coimbra”, organizado pelo Jazz ao Centro Clube; workshops de Formação de Formadores Science 4You; oficinas de conto em parceria com Instituto Português da Juventude e sessões literárias promovidas pela editora Alma Azul, entre muitos outros.

A Sala Arte à Parte funciona de terça a domingo, entre as 15h00 e as 2h00.

Sobre a Associação Arte à Parte

 1º Aniversário da Sala Arte à Parte em Coimbra.

A Associação Cultural de Música e Teatro Arte à Parte é uma associação cultural sem fins lucrativos que tem por objectivo geral desenvolver projectos culturais de natureza transdisciplinar, abrangendo diversas áreas de intervenção artística, nomeadamente o apoio à criação artística, a produção de espectáculos, a animação de eventos, a formação cultural e a edição de materiais lúdico-pedagógicos, literários e audiovisuais.

A Associação Arte à Parte possui uma actividade de acentuada dimensão cultural, formativa e lúdico-pedagógica, que se traduz numa grande variedade de iniciativas e parcerias, assim como num conjunto de projectos de grande envergadura que se baseiam na política de intervenção cultural desta entidade.

Destaca-se também pela sua acção filantrópica, proporcionando a crianças integradas em instituições de carácter social a participação gratuita em actividades educativas, designadamente aquelas que se realizam no âmbito do Mercado Quebra Costas, ou promovendo cursos de Expressão Cultural e Teatro para crianças por um custo reduzido.

O seu leque alargado de iniciativas tem tornado a Associação Arte à Parte objecto de atenção por parte da comunicação social em geral, que recorrentemente acompanha o seu trabalho, mas também de algumas publicações de especialidade que destacam alguns aspectos singulares da sua actividade. A isto se junta o interesse de alunos universitários que procuram a colectividade para aí realizarem estágios de natureza diversa, ou como objecto de trabalhos curriculares.

Com um número de associados a rondar a centena e filiada no INATEL, a Associação Cultural de Música e Teatro Arte à Parte tem mantido estável a sua actividade cultural e de intervenção, contando no seu currículo com parcerias de diversas instituições culturais da cidade.

 PERCURSO

 1º Aniversário da Sala Arte à Parte em Coimbra.

A actividade da Associação Arte à Parte iniciou-se em 2005 com a preparação da Ópera Bichus, espectáculo de homenagem a Miguel Torga. Esta produção integrou, em 2007, as comemorações oficiais do centenário do nascimento deste escritor, no Teatro da Cerca de S. Bernardo, perante uma lotação esgotada.

Ainda em 2007, a Associação apresentou o projecto lúdico-pedagógico “O Capuchinho Cinzento”, a partir da obra com o mesmo nome da autoria de Matilde Rosa Araújo. Em 2008 o espectáculo foi novamente apresentado e teve o seu momento alto em 30 de Maio, na Casa Municipal da Cultura de Coimbra, inserido numa homenagem à escritora, que contou com a sua presença. Em Novembro desse ano o espectáculo foi mais uma vez reposto no âmbito do projecto “Teatrando 2008″, iniciativa promovida pela Câmara Municipal de Coimbra.

Em Março de 2008 teve início a publicação do MACA – Magazine de Arte de Coimbra e Afins, revista cultural que inclui entrevistas, ensaios e críticas. Até ao momento foram publicados nove números, que estão distribuídos em 100 locais de venda em todo o país.

Em Agosto de 2008, a Arte à Parte adquiriu por arrendamento um imóvel situado na Rua Fernandes Tomás, em pleno Centro Histórico de Coimbra, o qual após a realização de obras de recuperação e de adaptação interior, potenciou a instalação definitiva da sua sede e consequentemente a criação de um espaço de produção artística e divulgação cultural.

Principais projectos:

- Mercado Quebra Costas

 1º Aniversário da Sala Arte à Parte em Coimbra.

O Mercado Quebra Costas (MQC) é uma iniciativa de grandes dimensões que se realiza nos segundos sábados de cada mês (excepto em Junho, mês em que decorre no terceiro fim de semana). Contempla diferentes vertentes, designadamente de carácter artístico, cultural e turístico, sempre numa perspectiva multidisciplinar.

Decorre em pleno Centro Histórico da cidade de Coimbra, mais precisamente na Rua Quebra-Costas e espaços envolventes – o Pátio do Castilho e a Sede da Associação Arte à Parte (Rua Fernandes Tomás).

Trata-se de um evento ao ar livre que entende o espaço urbano como um território privilegiado para o diálogo permanente, aberto à experimentação artística e à participação de todos os cidadãos (portugueses e estrangeiros).

A par da mostra e venda de produtos urbanos, mas também de livros, CDs e discos de vinil, da venda e prova de produtos gastronómicos e de ateliers de cabeleireiro e maquilhagem, o MQC propõe, em cada edição, um programa de actividades diversificado a apelativo. Essa variedade da oferta em termos de espectáculos e animação é, sem dúvida, um dos factores decisivos para a enorme afluência de público que todos os meses acorreu a este evento, um dos maiores ao ar livre em Coimbra.

Cada mês, regista-se a presença de várias centenas de visitantes e a participação de dezenas de criadores de vários pontos do país, assim como a representação de lojas da Alta, animação de rua e actividades educativas em parceria com várias entidades da cidade de Coimbra e concertos de vários artistas de referência do panorama musical contemporâneo (nacional e estrangeiro).

 - Experiences of Today

 1º Aniversário da Sala Arte à Parte em Coimbra.

Experiences of Today é um projecto artístico conceptual com direcção do violetista José Valente. Contempla um exercício da música contemporânea sem fronteiras geográficas ou de género, escapando à reverência da categorização fácil e explorando o potencial da música improvisada enquanto elemento de intervenção artística na sociedade actual.

Os músicos participantes no projecto Experiences of Today são diversos nas suas origens, adicionando ao projecto uma profundidade criativa de índole multicultural. Destacam-se as presenças pontuais de Christian Mendoza (BE), João Lobo (PT), Yannick Peeters (BE), Eden Bareket (IL), Lukas Krazelbinder (AT), Rodrigo Parejo (ES), David Meier (CH) e Matthew Berril (IRL).

O disco de estreia de José Valente and Experiences of Today, lançado
em Janeiro de 2011 pela Associação Arte à Parte, é o primeiro compromisso
fonográfico do colectivo disponível ao grande público – um registo de elevada
pertinência artística e susceptível de levantar novas questões sobre o papel da
música de improviso enquanto agente edificante da cultura e sociedade actual.

Recentemente, este projecto artístico actuou em concerto no âmbito da 16.ª Bienal de Cerveira. Do programa da actuação constaram várias composições musicais quase todas criadas propositadamente para o evento, designadamente “A Conversa”, “Senhora dos Remédios”, “Transição 1″, “Respiração Interrompida”, “Transição 2″, “Um Último Suspiro”, “Transition based on I AM from Osvaldo Golijov”, “Transição 3″ e “Balada de Sem Abrigo”.

A participação de José Valente and EXPERIENCES OF TODAY nesta iniciativa de junta-se a um vasto conjunto de concertos já realizados. Em Portugal o projecto marcou presença em diversos locais e eventos de renome, designadamente no Teatro Académico Gil Vicente (Coimbra), Serralves em Festa (Fundação de Serralves – Porto), Jazz na Relva (Festival Paredes de Coura), Dia Mundial da Música na Casa da Cultura de Coimbra, XIII Semana Cultural da Universidade de Coimbra e lojas FNAC de praticamente todo o país, onde apresentou o seu primeiro trabalho discográfico. Em Espanha, a Rádio Extremadura (Mérida) dedicou-lhe um programa, tendo também realizadoactuações na Sala Mercantil, em Badajoz, e La Traviata em Villanueva de la
Serena.

Magazine de Artes de Coimbra

O MACA – Magazine de Arte de Coimbra e Afins – é uma publicação
cultural, que inclui artigos de fundo, entrevistas, e críticas de espectáculos.

Foi lançado em 2008 e desde essa data tem vindo a assumir-se como um publicação de referência, reconhecida não só a nível da sua cidade de origem, mas também a nível nacional. Pelas páginas desta publicação já passaram cerca de 100 colaboradores de áreas tão distintas como a antropologia, a arquitectura, ou as artes, entre os quais se destacam Manuel Jorge Marmelo, António Pedro Pita, Manuel Portela, António Olaio, Catarina Maia, Daniel Boto e Jorge Vaz Nande, entre outros.

O público-alvo é maioritariamente urbano e constituído principalmente por jovens adultos (25-40 anos) e adultos (50-65) com interesse na vida cultural das cidades onde habita e por onde circula.

Os seus números mais recentes tiveram a imagem gráfica da revista a cargo de João Bicker, designer galardoado com o Prémio Sena da Silva para Design Gráfico do Centro Português de Design, e do seu atelier FBA – Ferrand, Bicker e Associados, já por diversas vezes premiado a nível internacional.

A realização, em 2010, da segunda edição do Festival Grande Angular – Festival de Jornalismo Televisivo, da responsabilidade da produtora Eye on Life, foi o mote para lançar o primeiro número especial do MACA. Intitulado Grande Angular Magazine – Jornalismo Televisivo, Grande Reportagem e Documentário, este número especial centrou-se na reflexão e promoção do diálogo em torno de vários aspectos relacionados com a produção audiovisual independente em Portugal e contou com a colaboração de nomes de destaque do panorama nacional da área do jornalismo, documentário, novos media e ciências sociais.

www.arteaparte.pt
www.salaarteaparte.com

Leave A Comment

Follow

Get every new post delivered to your Inbox

Join other followers: